Amigos leitores,

Quem acompanhou as matérias aqui do blog sobre a demolição da casa onde ocorreu o surgimento da Umbanda de Zélio de Moraes (parte 01 e parte 02), pôde ler nelas sobre a ideia de criação do Museu da Umbanda naquele endereço.

O que talvez a maioria de vocês não saibam é que essa ideia já tem pelo 10 anos, tendo surgido, até onde eu sei, no início dos anos 2000. Apesar do esforço de alguns, ela nunca foi para frente devido a inúmeras dificuldades, a começar por quem estaria disposto a dar o dinheiro para aquisição da propriedade. Sei que você deve estar pensando, neste exato momento, que se fosse feito um projeto de doação voluntária, os umbandistas se uniriam em torno do projeto e com certeza conseguiriam reunir facilmente o dinheiro para comprá-la. Certo? Pois bem, se você pensou isso, é porque você desconhece que isso foi realmente tentado e não apareceram muitas pessoas dispostas a contribuir (as poucas que estavam dispostas não conseguiram levantar a grana necessária).

Mas como costuma dizer o ditado popular: Deus escreve certo por linhas tortas. As vezes, é preciso uma grande comoção para que certas coisas aconteçam. E parece que dessa vez o Museu da Umbanda tem boas chances de virar realidade. De acordo com a página da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (aqui), a senhora  Marta de Yemanjá e o senhor Carlos Novo (presidente da União Espiritualista de Umbanda do Estado do Rio de Janeiro), ambos representando a comissão, estiveram reunidos com o senhor Amarildo Aguiar, vereador do município de São Gonçalo, no dia 22/11/2011 (por coincidência, dia de Araribóia e um dos dias que chegaram a ser cotados para ser o Dia da Umbanda) e conseguiram agendar uma Audiência Pública na Câmara de Vereadores de São Gonçalo, no dia 9 de dezembro de 2011 (sexta-feira), às 18h, com o objetivo de tratar sobre questões referentes à criação do Museu da Umbanda. Nessa ocasião, o senhor Carlos Novo entregou ao vereador uma cópia do documento “Por uma Flor: Museu da Umbanda”, o qual já havia sido protocolado na Prefeitura de São Gonçalo em 03 de novembro, o qual prevê, entre outras coisas, o tombamento do terreno onde ficava situada a casa onde Zélio vivia em 1908 e orienta os primeiros passos para a construção do museu.

Na página da comissão, o senhor Carlos Novo faz um pedido a todos, em especial aos umbandistas: “Precisamos levar o maior número de pessoas. Esse é um momento muito importante para todas as religiões de matriz africana”.

Para quem puder e quiser comparecer, o endereço da Câmara de Vereadores de São Gonçalo é: Rua Feliciano Sodré nº 100, Centro, São Gonçalo (o prédio fica ao lado do prédio da Prefeitura de São Gonçalo).

Nós, do blog Registros de Umbanda, estamos torcendo para que o Museu da Umbanda finalmente vire uma realidade!

Um grande abraço a todos, Renato Guimarães.

 

Anúncios