É com grande pesar que reproduzimos a matéria do jornal “O Globo” de hoje, dia 05/10/2011, que nos conta que a casa onde ocorreu a primeira sessão de Umbanda, em 16/11/1908, está sendo demolida.

Renato Guimarães.

==========================================

Construção que registrou o surgimento da umbanda está sendo demolida por novo dono

por: Herculano Barreto Filho (herculano.filho@extra.inf.br)

RIO – A história do surgimento da umbanda, que começou a ser escrita numa casa centenária na Rua Floriano Peixoto, em Neves, São Gonçalo, está reduzida a escombros. O antigo terreiro de Zélio de Moraes, que abrigou as primeiras sessões da única manifestação religiosa 100% brasileira, começou a ser destruído na segunda-feira. A fachada e a parte lateral da entrada do imóvel já foram derrubadas. A previsão é que a casa seja totalmente destruída até sexta-feira, segundo o mestre de obras Gilson Derbui, de 54 anos. Ele coordena uma equipe de oito trabalhadores, entre pedreiros e ajudantes, que trabalham há quatro meses na obra:

– A casa está em ruínas. A madeira com cupim poderia levar a um desabamento.

O terreno, que pertencia à família do fundador da umbanda, foi vendido no fim do ano passado ao militar Wanderley da Silva, de 65 anos, que irá transformar o local numa loja de alumínio. O proprietário não foi encontrado. As paredes da sala, que já serviram de abrigo às manifestações religiosas, exibem contas de material de construção, rabiscadas a lápis pelos pedreiros que trabalham lá. Um dos quartos virou depósito, com sacos de cimento empilhados. Na área, um fogão aquece a marmita, o café e a comida para o cachorro Leão, que protege a obra nas madrugadas.

ONG pedirá investigação do MP estadual

A derrubada da casa já provoca polêmica. A ONG Projeto Legal irá pedir ao Ministério Público estadual que seja instaurado um inquérito civil público para apurar a responsabilidade do dano ao patrimônio histórico. Militantes de movimentos em favor da liberdade religiosa irão se reunir, às 14h desta quarta-feira, para um abraço simbólico à casa. Já a prefeita Aparecida Panisset, que é evangélica, não se pronunciou sobre o caso.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/10/04/construcao-que-registrou-surgimento-da-umbanda-esta-sendo-demolida-por-novo-dono-925510089.asp#ixzz1Zu1nZ5B4
© 1996 – 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.
Anúncios